11.4.06

TATUAGEM

Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
Que é pra te dar coragem pra seguir viagem quando a noite vem
E também pra me perpetuar em tua escrava
Que você pega, esfrega, nega, mas não lava

Quero brincar no teu corpo feito bailarina
Que logo te alucina, salta e te ilumina quando a noite vem
E nos músculos exaustos do teu braço
Repousar frouxa, murcha, farta, morta de cansaço

Quero pesar feito cruz nas tuas costas
Que te retalha em postas, mas no fundo gostas quando a noite vem
Quero ser a cicatriz risonha e corrosiva
Marcada a frio, a ferro e fogo
Em carne viva

Corações de mães, arpões
Sereias e serpentes
Que te rabiscam o corpo todo
Mas não sentes...


Chico Buarque
É isso ai!

3 comentários:

Maurício Melo disse...

Me lembrei de uma piada!
"Diz que o bêbo entrou no ônibus cheio e parou do lado de uma moça que, com o braço levantado, segurava-se para não cair. O bebum viu as pantufas de pelos e começou a chamar: - Bailarina, ô bailarina![...]"

Cláudia Carvalho disse...

Eu só entrei para comentar porque pensei que essa letra era da banda Calypso... :D

Ô nema pra esquecer dos amigos!!!

Eliz disse...

Me respeita, fulêra...tu acha q gosto de Calypso!!! Tu desconhece Chico Buarque, é? Tu q me abandona..todos os dias comento no teu blogimmm(vilge, q pornográfico!)